Governo de Minas e Secretaria de Estado de Cultura investem na descentralização das ações e lançam o MINAS TERRITÓRIO DA CULTURA

Crédito: Lúcia Sebe / Imprensa MG
Secretária Eliane Parreiras explica sobre o Programa Minas Território da Cultura, na presença dos parceiros Sebrae Minas, Sesi/Fiemg e Fecomércio MG/Sesc


A secretária de Estado de Cultura, Eliane Parreiras, em entrevista coletiva de imprensa na segunda-feira (04-03), no Centro de Arte Popular – CEMIG, sobre o Minas Território da Cultura, novo programa que será lançado no próximo dia 7 de março. Trata-se de uma grande ação cultural que vai abranger as 10 macrorregiões do estado, chamadas aqui de TERRITÓRIOS CULTURAIS. A macrorregião da Zona da Mata é a primeira a receber o Programa, por meio de cerimônia oficial de abertura que acontecerá no Teatro Zaccaria Marques, a partir das 10h, na cidade de Muriaé. O evento conta com a presença da Secretária de Estado de Cultura, Eliane Parreiras, do prefeito de Muriaé, Aloysio Navarro de Aquino, além de Prefeitos, Secretários de Cultura, agentes e entidades culturais e artistas da região.

O programa também será estendido, simultaneamente, às cidades de Além Paraíba, Carangola, Cataguases, Espera Feliz, Senador Firmino, Juiz de Fora, Lima Duarte, Manhuaçu, Piranga, Ponte Nova, Santos Dumont, Ubá, Viçosa e Miraí, contemplando todas as sete microrregiões da Zona da Mata. Além desses municípios, cidades do entorno estão mobilizadas e participarão das ações, sendo atingidas indiretamente. A partir de abril, as ações acontecem no Triângulo Mineiro.

O ‘MINAS Território da Cultura’ é um programa articulado de descentralização da ação cultural que acontecerá ao longo de 2013 e 2014. Entre os objetivos do programa estão: promover o desenvolvimento regional por meio da cultura; valorizar e divulgar a diversidade cultural de cada uma das regiões de Minas; conferir visibilidade e aumentar a demanda pelas ações e programas da SEC e de seus parceiros; incentivar parcerias públicas e com a iniciativa privada; promover a circulação de bens culturais e promover a capacitação e aperfeiçoamento dos agentes culturais visando à sustentabilidade social e cultural.

Serão realizados cursos de capacitação e formação, espetáculos, exposições, mostras de cinema e leituras de editais, entre outras atividades, além das programações locais, disponibilizadas pelo Sistema Estadual de Cultura e seus parceiros, articulados com a comunidade e os atores locais, instituições culturais, artistas e produtores, promovendo grande efervescência cultural na região.

Para facilitar o acesso do público às informações, foi criado um hotsite (http://www.cultura.mg.gov.br/territoriodacultura), ferramenta de comunicação social utilizada para destacar ações, que terá atualização constante. Também por meio desse canal, o público será informado sobre os eventos que vão demandar inscrições, retirada antecipada de ingressos para as apresentações ou alteração de endereço, horário e data de alguma atividade, quando necessário.

Integram essa iniciativa parceiros estratégicos como o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Minas Gerais (Sebrae Minas), a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais/ Serviço Social do Comércio de Minas Gerais (Fecomércio MG/Sesc) e a Federação das Indústrias de Minas Gerais/Serviço Social da Indústria (Sesi/
Fiemg), diversas Secretarias do Governo de Minas, Prefeituras Municipais,Associações Comerciais, Grupos Teatrais e Instituições e Festivais Culturais locais.

Atuação regionalizada – Para a Secretária de Estado de Cultura, Eliane Parreiras, em um estado de grande dimensão territorial e diversidade cultural como Minas Gerais é necessária uma atuação regionalizada, que valorize as identidades locais. “Essa atuação exige o reconhecimento e a valorização da gestão local e dos atores envolvidos no processo cultural. Foi sob a perspectiva de descentralizar e regionalizar as políticas públicas de cultura que criamos o Programa ‘MINAS Território da Cultura’.É o Governo de Minas em uma ação cultural organizada especialmente para o interior do Estado”.

Durante aproximadamente 45 dias, serão realizadas atividades do Sistema Estadual de Cultura, de seus parceiros e da comunidade local de forma capilarizada, de maneira que diversos municípios da região sejam contemplados simultaneamente.

Divisão temática – O MINAS Território da Cultura se organiza em três grandes eixos: ‘Dinâmicas Territoriais’, ‘Territórios do Saber’ e ‘Territórios Criativos’. Os
Crédito: Lúcia Sebe / Imprensa MG
programas foram criados levando em consideração a cadeia produtiva da cultura: produção, criação, exibição, circulação e formação e os agentes relacionados à cultura: gestores públicos municipais, artistas, produtores culturais e sociedade.

As ‘Dinâmicas Territoriais’ são ações voltadas para a discussão e difusão das políticas publicas de cultura: planos de cultura, programas territoriais e associativismo, mecanismos de financiamento, cultura e urbanismo, programas de fomento, cultura – identidade e diversidade cultural, participação social, entre outros. O programa prevê, ainda, ações de capacitação e aperfeiçoamento para gestores e entidades públicas, encontros regionais e seminários.

Os ‘Territórios do Saber’ são destinados a Produtores Culturais e Artistas e estão previstas ações de capacitação, formação e orientação, tanto na área artística quanto em gestão da cultura. Contempla também a realização de seminários artísticos, o estimulo à criação de Redes e Encontros Regionais e a difusão dos programas de fomento do Sistema Estadual de Cultura.

Já os ‘Territórios Criativos’ abrem espaço para a fruição cultural, com apresentações artísticas de grupos e programas do Sistema Estadual de Cultura, circulação de acervos do Sistema (artes visuais, cinema, cultura popular, entre outros) e apresentações de grupos e instituições locais.

Minas Território da Cultura e a Zona da Mata

Na Zona da Mata, o Programa Minas Território da Cultura vai acontecer no período de 7 de março a 27 de abril de 2013. No total, todas as sete microrregiões serão atendidas pelas 54 ações, durante 52 dias, que se desdobram em 134 programações ofertadas.

Dentre as atividades previstas estão: Mostra Filme em Minas, apresentação do Ballet Jovem do Palácio das Artes, Painel Música Minas, apresentação da Banda de Música Lira 21 de Abril, além das Oficinas de Empreendedorismo Cultural, Prestação de Contas da Lei Estadual de Incentivo à Cultura e Produção de Vídeos de Curtíssima Metragem; Encontro Regional de Museus e Rodada de ICMS Cultural. Também haverá curso de Formação e Qualificação de Gestores de Cultura, Seminário de Investimento Cultural e Reunião itinerante do Conselho Estadual de Política Cultural (Consec), entre outras.

Tradição popular – Nesta região, os eventos e manifestações populares marcantes são os ‘Encontros de Folias de Reis’, festejos em homenagem a São Sebastião e os blocos de boi no Carnaval. Na Quaresma ainda fazem ‘Charolas de Nosso Senhor dos Passos’, a ‘Encomendação das Almas’ e, no sábado Santo, as apresentações do ‘Mineiro Pau’ em várias localidades. Ressalta-se a Romaria de Urucânia, com as honrarias a Padre Antônio Pinto e a Nossa Senhora das Graças, no mês de novembro. Também são tradicionais as festas de Peão de Boiadeiro e os Rodeios.

Polo cinematográfico – Com 70 mil habitantes, Cataguases, importante cidade da Zona da Mata, conta atualmente com sete respeitáveis espaços culturais dentre cinema, teatros, teatros de arena, centro de tradições, galerias de exposição e museus. A cidade é palco para o início da trajetória da obra de Humberto Mauro, considerada fundadora da cinematografia brasileira.

Em 2003 teve início um projeto de “polo cinematográfico” resultante de um Programa de Cultura e Desenvolvimento Local, envolvendo inúmeras lideranças culturais, sociais e empresariais, de importantes instituições e empresas.

Desde então, destaca-se na cidade a criação do Centro Cultural e Memorial Humberto Mauro, a Fábrica do Futuro – Residência Criativa do Audiovisual e Novas Tecnologias, o Projeto Tela Viva de cinema itinerante, o Cineport –Festival de Cinema de Países de Língua Portuguesa, o Festival Ver e Fazer Filmes, a Cia Ormeo de Dança Contemporânea, a Biblioteca Digital, envolvendo diversas escolas municipais, além de diversos portais eletrônicos especializados.

PROGRAMAÇÃO DE ABERTURA

‘MINAS TERRITÓRIO DA CULTURA’

 ABERTURA OFICIAL – 7 de março de 2013


Município: Muriaé

Horário: 10h

Local: Teatro Zaccaria Marques – Endereço: Av.Constantino Pinto, 400 – Centro

Informações: Superintendência de Interiorização da Secretaria de Estado de Cultura, fones: (31) 3915-2680/2690

Hotsite: http://www.cultura.mg.gov.br/territoriodacultura
Palestra Minas Território da Cultura

(DINÂMICAS TERRITORIAIS)


Município: Muriaé

Endereço: Avenida Constantino Pinto, 400 – Centro

Horário: das 10h30 às 12h

Local: Teatro Zaccaria Marques

Palestrante: Eliane Parreiras, Secretária de Estado de Cultura.
Apresentação do Programa de Ação Cultural da Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais

Palestra Minas Território da Cultura

(DINÂMICAS TERRITORIAIS)


Município: Muriaé

Endereço: Avenida Constantino Pinto, 400 – Centro

Horário: das 14h às 15h

Local: Teatro Zaccaria Marques

Palestrante: Janaina Cunha Melo, Superintendente de Ação Cultural da Secretaria de Estado de Cultura
Palestra Metodologia de Atendimento Integrado e Sustentável –

M.A.I.S. e Projetos Territoriais / (DINÂMICAS TERRITORIAIS)


Município: Muriaé

Endereço: Avenida Constantino Pinto, 400 – Centro

Horário: das 15h às 17h

Local: Teatro Zaccaria Marques

Palestrantes: Manuella Machado, Superintendente de Interiorização da Secretaria de Estado de Cultura e Paulo Mendes, Diretor de Assistência Técnica e de Fomento aos Consórcios / Superintendência de Assistência Técnica aos Municípios e Associativismo da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana.
Coral Lírico de Minas Gerais

(TERRITÓRIOS CRIATIVOS)


Município: Muriaé

Horário: 20h

Local: Teatro do Colégio Santa Marcelina – Rua Barão do Monte Alto, 2

Informações: Superintendência de Interiorização, fone: (31) 3915-2680

Histórico: Criado em 1971, o Coral Lírico de Minas Geras (CLMG), um dos corpos artísticos da Fundação Clóvis Salgado, é um dos raros grupos que possui uma programação artística permanente e que interpreta um repertório diversificado que inclui motetos, polifonias, óperas, oratórios e concertos sinfônicos. Dentro da política de difusão do canto lírico, promovida pelo Governo de Minas, o Coral Lírico desenvolve diversos projetos que incluem Concertos no Parque, Lírico no Museu, Concertos Didáticos e participação nas temporadas de ópera realizadas pela Fundação Clóvis Salgado. O objetivo é fazer com que o público possa conhecer e fruir a música coral de qualidade, além de vivenciar o contato com artistas. Atualmente, o Coral Lírico de Minas Gerais tem como regente titular o maestro Lincoln Andrade.
Fonte: SEC MG

Publicado por Ana Paula Sena de Almeida

Eu tenho insights! ;-) www.apsaprojetos.com

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: