Encontro debate ensino da cultura afro-brasileira






Anfiteatro ficou lotado na abertura do Encontro

Foi aberto nesta quinta-feira (21/03), no Auditório do PDE, o evento “10 anos da Lei 10.639/03: balanço e perspectivas”, com a conferência do professor Acácio Almeida Santos, do Departamento de Antropologia da PUC/SP e vice-coordenador e pesquisador da Casa das Áfricas em São Paulo. O objetivo é marcar os 10 anos da Lei 10.639, que instituiu a obrigatoriedade do ensino de Cultura e História da África no Ensino Fundamental e Médio nas instituições de ensino da rede pública. Pela manhã o encontro foi com diretores das escolas públicas e municipais de Londrina e região.


Acácio Almeida Santos falou sobre o ensino da cultura afro-brasileira

Hoje à tarde, das 14h30 às 17h30, na sala de eventos do CCH, o evento continua com o encontro de estudantes da graduação e pós-graduação dos cursos da área de Ciências Humanas e pesquisadores do Núcleo de Estudos Afro-Asiáticos (NEAA) e Laboratório de Cultura e Estudos Afro-Brasileiros e Africanos (LEAFRO). A iniciativa é uma promoção do NEAA, LEAFRO, Núcleo Regional de Ensino de Londrina e Gestão Municipal de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (GPPIR), com apoio do curso de Ciências Sociais – 40 anos, Mestrado em Ciências Sociais, PIBID Geografia – UEL e Ministério Público – Promotoria de Defesa dos Direitos e Garantias Constitucionais.
O dia 21 de março também é o Dia Internacional de Luta contra a Discriminação Racial, pois lembra os 53 anos da passeata que ocorreu na África do Sul, em 1960, contra a medida da época que limitava os lugares que os negros podiam freqüentar. Na ocasião, 69 pessoas que participavam do movimento foram mortas. Vale lembrar que o período de 2013 a 2022 será a “Década do Afrodescendente”, uma iniciativa da ONU que visa aprofundar a institucionalização dos direitos da população negra no mundo. 
Participaram da solenidade de abertura a reitora em exercício da UEL, Berenice Quinzani Jordão; Marli Francisca Perón, diretora do Departamento de Diversidade, da Secretaria de Estado de Educação; Jânet Elizabeth Thomas, secretária Municipal de Educação e representante do prefeito de Londrina; Paulo César Vieira Tavares, promotor de Defesa dos Direitos Constitucionais, Saúde Pública e Saúde do Trabalhador; Lúcia Aparecida Cortez Martins, chefe do Núcleo Regional de Educação de Londrina (NRE); além de Tânia Aparecida Lopes, coordenadora de Relações da Diversidade Étnico Racial do Paraná; Maria Nilza da Silva, coordenadora do Laboratório de Cultura e Estudos Afro-brasileiro e representante da Comissão organizadora do evento. 

Publicado por Ana Paula Sena de Almeida

Eu tenho insights! ;-) www.apsaprojetos.com

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: