Ribeirão Preto: Pesquisadores da FEA-RP/USP investem em empreendedorismo cultural

Em parceria com Conservatório Contraponto, de Ribeirão Preto, grupo irá criar uma modelo de gestão para o segmento que poderá dar origem a um curso ou disciplina na USP

O InGTec, núcleo de pesquisas em gestão tecnológica, inovação e competitividade da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (FEA-RP) da USP, deu início a um projeto de gestão de eventos culturais com o objetivo de divulgar, desenvolver e organizar iniciativas e empreendimentos na área de música.
Liderado pela coordenadora do InGTec e professora do Departamento de Administração da FEA-RP, Geciane Porto, o projeto será desenvolvido em parceria com o Conservatório Contraponto, de Ribeirão Preto. “A ideia é que possamos compartilhar conhecimento na área de gestão de projetos e trazer a discussão sobre empreendedorismo cultural para ser compartilhada com os alunos do campus e com a comunidade”, afirma Geciane.
O primeiro passo do projeto será a elaboração de um modelo de gestão para realização de eventos culturais. Para isso, encontra-se em fase de organização dois shows do grupo musical Ravidan, a se realizarem nos dias 20 e 27 de junho, no Centro Cultural Capela da USP. Assim por meio desta experiência concreta, as informações resultantes serão organizadas para posteriormente serem compartilhadas com outros artistas.
O projeto também prevê a colaboração ao Conservatório Contraponto que deverá realizar de um Curso Técnico de Música, com reconhecimento do MEC, para crianças e jovens em situação de risco. O curso, com 200 horas de formação, vai oferecer 30 bolsas de estudo aos candidatos que apresentem talento para música e resulta do credenciamento da Contraponto pelo CMDCA (Conselho Municipal da Criança e do Adolescente).
“Levar a musica aqueles que têm talento, mas estavam impedidos em razão da sua condição econômica é um sonho que se realiza” afirma Elaine Souza do Contraponto.
Uma segunda etapa do projeto inclui o processo de identificação e implantação das melhores práticas de gestão em organização culturais, incluindo um sistema de financeiro-contábil que possa atender aos pré-requisitos de diversos programas de incentivo a cultura.
A captação de recursos será colocada em prática para a produção do CD Nova Bossa, do grupo Ravidan. Para a concretização será necessário o desenvolvimento e aprovação de uma proposta de fomento a ser submetida ao PROAC, Programa de Ação Cultural da Secretaria de Estado da Cultura.
Ainda para o segundo semestre, artistas e pessoas ligadas ao meio cultural além de docentes e pesquisadores da Faculdade de Direito e do Curso de Musica da USP serão convidados a participar de uma máster class sobre tendências da musica popular brasileira e um workshop sobre direitos autorais e fomento a cultura.
As atividades servirão também como laboratório para criação da disciplina “Gestão de Empreendimentos Culturais” a ser oferecida a partir de 2014 aos alunos do campus de Ribeirão Preto. O conteúdo pode ser disponibilizado tanto como matéria optativa quanto no formato de curso de extensão, para que toda a comunidade tenha a oportunidade de cursá-la.



Com informações de Outras Palavras Comunicação Empresarial

Fonte: Portal Cidade de Ribeirão Preto

Publicado por Ana Paula Sena de Almeida

Eu tenho insights! ;-) www.apsaprojetos.com

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: