Crav nos Centros Culturais oferece curso de audiovisual

A Fundação Municipal de Cultura, por meio do Centro de Referência Audiovisual (CRAV), oferece mais uma atividade ligada à Sétima Arte dentro do projeto “CRAV nos Centros Culturais”. Ministrada pelo fotógrafo e videomaker Celso Lembi, a oficina de audiovisual “Memórias Urbanas”, projeto da ONG CONTATO, acontece nos dias 8 e 9, 11, 15, 16 e 18 de abril no Centro Cultural Vila Marçola, das 16h às 18h. A oficina é gratuita e os interessados devem fazer a inscrição no próprio Centro Cultural.
A oficina é voltada para pessoas, a partir de 15 anos de idade, interessadas em realizar filmes de curta-metragem sobre manifestações artísticas e culturais a partir de dispositivos que captem imagem e som, sendo necessário levar o aparelho escolhido para a feitura dos filmes.
O ministrante Celso Lembi é Bacharel em Artes Plásticas com habilitação em Fotografia e Serigrafia pela Escola Guignard – Universidade do Estado de Minas Gerais. É também fotógrafo, cinegrafista, desenhista, designer gráfico, videomaker, consultor visual e arte-educador.
O Projeto
O CRAV nos Centros Culturais oferece ao longo de 2013 sessões comentadas de filmes; além de oficinas de cinema e exposições de livros e equipamentos audiovisuais em todos os 15 Centros Culturais da cidade.
O projeto é uma parceria com o Projeto Rede BH Cineclube e pretende aproximar o público do fazer cinematográfico e difundir obras ficcionais e documentais contidas no acervo do Centro de Referência Audiovisual que não fazem parte do circuito comercial.
A cada sessão será escolhido um filme cuja temática procure se adequar à região ou ao bairro em que o Centro Cultural está inserido; aos grupos folclóricos locais ou, ainda, a aspectos históricos e culturais da cidade.
A primeira obra a circular pelos Centros Culturais foi o documentário “Roda”, com direção de Carla Maia e Raquel Junqueira, com pesquisa e produção de Marcos Valério Maia. O filme, repleto de entrevistas com nomes expressivos do samba belo-horizontino ligados à Velha Guarda da cidade, contou com o patrocínio da Fundação Municipal de Cultura, por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura e do programa Filme em Minas.

O CRAV

O Centro de Referência Audiovisual tem como propósito a preservação de uma ampla documentação em suporte audiovisual e, para tanto, desenvolve ações de acondicionamento, tratamento, catalogação, difusão e fomento de produções que retratam aspectos da cidade e de seus personagens, mantendo viva e acessível a memória de Belo Horizonte.

As atividades técnicas do CRAV são desenvolvidas em sua sede, que fica na av. Álvares Cabral, 560, no Centro. Já o trabalho de difusão, se faz por meio dos projetos “Amostra CRAV”, “Cine Pop”, “CRAV ao Ar Livre” e, agora, o “CRAV nos Centros Culturais”.


Fonte: Portal PBH

Publicado por Ana Paula Sena de Almeida

Eu tenho insights! ;-) www.apsaprojetos.com

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: